Reprodução

Se te falarem que a gravidez da sua mulher vai fazer a sensibilidade e, principalmente, a ‘irritabilidade’ dela aumentar tanto quanto o rombo da sua conta bancária? E que a variação do humor dela se transformará em uma TPM tão longa quanto a série Velozes e Furiosos?

NÃO DUVIDE! Pois é exatamente isso que vai acontece durante uma parte da gestação.

Como o meu primeiro trimestre de foi relativamente tranquilo, achei que passaria ileso dessa explosão de hormônios chamada gravidez. Ledo engano. Foi só a 12ª semana despontar ali na reta oposta que e eu vivi duas semanas que pareciam conflito na Faixa de Gaza.

Ao mínimo vacilo, uma palavra solta sem pensar, um gesto que desse margem a dupla interpretação e eu estava na MERDA!

Nos momentos de tensão que rolava usei alguns truques que aprendi vendo séries prisionais ou mesmo dando rolê na quebrada: tente não argumentar com o policial (no caso minha mulher), abaixe a cabeça, não encare nos olhos e, se possível (e se você conseguir), só reproduza as frases SIM, SENHORA! ou DESCULPA, FOI TODA MINHA CULPA!

Reprodução

Se vocês acham que estou forçando a barra ou coisa do tipo, comprovo meus argumento ilustrando uma briga homérica que tivemos porque eu simplesmente ‘passei na frente da TV’ enquanto ela assistia uma série na Netflix.

Lógico que a treta foi potencializada depois que eu peguei o controle para voltar no instante que tinha atrapalhado, o que ela julgou ser uma afronta.

Bom, mas o período de conflito em Faixa de Gaza foi curto e logo se dissipou.

Pra ser sincero, até me sinto premiado por ter passado por essa fase com uma pequena avaria. Muitos dos meus amigos não tiveram a mesma sorte e passaram longos meses de gestação em que a mulher não dirigia a palavra e nem queria ver ele ‘pintado de ouro’.

Sim, é sério. Tem mulheres que pegam asco dos maridos e qualquer motivo é motivo para brigar. Sem contar que algumas acabam perdendo todo tesão e desejo sexual pelo parceiro durante o período.

Olhando para tudo isso, me considero um abençoado!

Reprodução

Brincadeiras à parte, essa parte hormonal que afeta a mulher na gravidez é realmente muito intensa. Quase todas as grávidas que conversei assumiram que elas não tinha a menor consciência do porquê dessa alteração de humor acontecer tão bruscamente.

Eu, que era capaz de contar em uma mão as poucas vezes que vi minha mulher se emocionar, durante a gravidez deparei com ela chorando por diversas vezes, ao passar a mão na própria barriga, nas compras de coisa para o bebê, nos ultrassons, ou simplesmente ao sentir a barriga de outra grávida se mexer.

Por isso, amigo, fica aqui o conselho. Se você não pratica, tente aderir a yoga, meditação ou qualquer coisa que vá deixá-lo calmo e muito mais compreensivo. Tome muita Maracugina.

Evite argumentar nesses momentos ou tentar tirar alguma razão disso tudo, pois não há.

Lembre-se que brigas e discussões só levarão coisas ruins para o bebê, o que deve ser evitado de antemão.

E se precisar, vá dar uma volta, esfrie a cabeça ou conte até 10, 100 ou 1000 antes de comprar uma treta com ela.

Só não diga que eu não avisei!

14ª semana