Reprodução

Como comentei no post anterior sobre o dilema de contar ou não contar, seguramos a onda (mais eu do que minha companheira e fomos revelando a gravidez no estilo cebola, em camadas.

Nossos pais foram os primeiros a saber da história. Como a minha mulher é um tanto ansiosa demais, no mesmo dia que descobriu já contou para sua mãe e irmãos. Eu preferi segurar a informação e depois da consulta médica que confirmou o feto, falei para minha mãe e pai.

Na sequência, irmãos e tios mais próximos souberam no Dia dos Pais (décima semana). Até queríamos soltar depois dos três meses, mas a ansiedade era grande e não suportamos. Para a minha família, fizemos um cartãozinho para a minha futura sobrinha (meu irmão também está grávido e ela nasce em novembro 2016), anunciando que ‘O(a) companheiro(a) de bagunça chega em março de 2016’.

(Como minha família é bem emotiva, nem preciso falar da felicidade e emoções que rolaram com o anúncio).

Já para a família da Milena (tios, avós e primos), o anúncio se deu por meio de uma caneca mágica, daquelas que são escuras e mudam de cor de acordo com a temperatura do líquido de dentro. Fizemos uma imagem bonita com uma cegonha e, do lado oposto a frase de que um bisneto estaria chegando. Entregamos para o Ditian, que nada mais é do que o nome em japonês que eles dão para o vô.

Como nem tudo sai conforme o combinado, no dia do anúncio rolou um pouco de confusão, demorou para cair a ficha das pessoas que estavam ao redor da xícara. Assumo que foi muito engraçado até todos perceberem o que estava rolando.

Amigos e o resto dos familiares souberam depois das 12 semanas. Foi só aí que pudemos justificar todos os rolês em que a Milena não pode comparecer ou que compareceu inventando alguma desculpa para não pode beber.

Por último, fizemos um vídeo no canal do Manual do Homem Moderno anunciando a gravidez para todas as redes sócias. Foi realmente especial sentir em cada mensagem um abraço e palavras de acalento.

Reprodução
Reprodução

Brincadeiras à parte, o legal de parcelar o anúncio é sentir em momentos diferentes aquelas boas vibrações de cada grupo e de algumas pessoas em particular. É muito reconfortante ouvir palavras de apoio, de carinho e bons votos. Acredito que seja nessa hora que você enxerga o quanto as pessoas próximas te querem bem.

Por isso, se no futuro você ler isso, filho (a), saiba que você foi bem celebrado(a) e amado, bem antes mesmo de nascer!

(15 semana)