aplicativo brincou-trocou

Quem convive com criança sabe que a mesma facilidade que eles têm para amar os brinquedos novos, têm para deixar de lado os antigos. O resultado é um acúmulo cada vez maior em caixas e espalhado pela casa.

Mas, surgiu um aplicativo novo que incentiva a troca de brinquedos que as crianças não querem mais. Com o nome Brincou Trocou, ele se diferencia de outros apps porque cria um sistema de moedas virtuais em que curtidas e compras geram dinheirom que são usados em compras no site.

Assim, fica mais fácil efetuar a troca ao invés de esperar a troca perfeita dos brinquedos (com condições iguais).

“Ao observar os sites já existentes, percebi que todos encontravam a mesma dificuldade para atrair usuários. Eles exigiam uma combinação perfeita entre as duas partes para que a troca ocorresse. Em outras palavras, além de uma criança gostar do brinquedo de outra, ela ainda precisava ter um brinquedo que agradasse o dono daquele que ela gostou”, revela Daniel Coloneze, CEO da BrincouTrocou, ao site Magia do Mundo dos Negócios.

Em meio a uma sociedade que incentiva um consumo desenfreado, que bom que surgiu um aplicativo pensando no consumo consumo consciente infantil.

“Acredito que o ganho com o BrincouTrocou vai muito além da economia feita pelos pais, ajudando também na educação financeira e na consciência social de seus filhos. O aplicativo incentiva o desapego e a socialização das crianças, fazendo com que elas abram mão daqueles brinquedos de que não gostam mais”.

Ou seja, além de reaproveitar os brinquedos, o aplicativo ajuda os pais a economizem uma grana, diminui o lixo plástico e traz um baita benefício ambiental.

Fonte: A Magia do Mundo dos Negócios