Já vou avisando que a pesquisa é polêmica. Um psicólogo japonês realizou um estudo que comprovou que pessoas atraentes, quando têm filhos, normalmente geram mais meninas que que meninos.

Para chegar a tal resposta, Satoshi Kanazawa, que escreveu o livro “Por que pessoas mais bonitas têm mais filhas?”, o estudo acompanhou 17 mil bebês nascidos na década de 50.

O modo como ele chegou a conclusão é um tanto quanto controverso. Os professores que as crianças tiveram durante a infância deviam dar uma nota para a “atratividade” delas aos 7 anos de idade (o quanto elas era bonitas). Depois de 45 anos, estas pessoas foram novamente entrevistadas e as que haviam sido consideradas mais atraentes tinham mais filhas do que filhos.

A hipótese que o psicólogo levanta para tentar explicar propõe que os pais que possuem qualquer característica hereditária que aumenta o sucesso reprodutivo feminino mais do que o sucesso reprodutivo masculino são mais propensos a ter filhas.

A atratividade física, embora vantajosa para ambos os meninos e meninas, é ainda mais benéfica para as meninas do que para os meninos. Isso porque os homens, na média, buscariam uma parceira com atributos físicos para relacionamentos a longo prazo. Já as mulheres prefeririam homens confiáveis para um relacionamento estável, deixando a beleza em segundo plano.

Desta forma, pais bonitos produziriam mais filhas, pois elas se beneficiariam mais desta genética.

Como tenho um filho, não concordo muito com a pesquisa. E vale lembrar que estes resultados não explicam, por exemplo, porque Jolie-Brad Pitt e Gisele Bündchen-Tom Brady deram luz a um menino. E você, concorda com o estudo?

Fonte: Psychology Today

Comentários