filho do meio problemático

Algumas pessoas falam que o filho mais velho acaba gerando mais encrencas por ser o primeiro. Outros que o caçula, por atrair maiores cuidados e atenção, se torna mais mimado. Mas, um recente estudo conduzido por Joseph Doyle apontou que a ‘maldição do segundo filho’ pode ser verdade.

Segundo pesquisa, o filho do meio é o mais problemático da família e tem maior probabilidade de cometer delinquência.

Para chegar ao resultado, foram recolhidos dados tanto dos EUA quanto da Dinamarca. Eles mostraram que os filhos do meio têm entre 25% e 40% mais chances de sofrerem sérios problemas na escola ou com a lei, já na fase adulta.

Para os especialistas que se debruçaram sobre o tema, uma possível explicação é que o estilo de educação dos pais pode mudar de acordo com a ordem de nascimento. Um exemplo é que os primogênitos normalmente recebem uma atenção total dos pais por serem os primeiros, os irmãos mais novos acabam competindo com essa mesma atenção.

filho do meio problemático

Outro ponto é que à medida que a família cresce, a dinâmica muda.

“O primogênito tem como principal modelo os adultos. Já o segundo filho, ou as crianças nascidas mais tarde, se inspiram em pessoas bem mais irracionais: os próprios irmãos. O investimentos dos pais em ambos também mudam, sendo que a influências dos irmãos provavelmente contribui para essas diferenças que vemos no mercado de trabalho e o que encontramos na delinquência. É muito difícil separar essas duas coisas, porque elas acontecem ao mesmo tempo”, diz o estudo.

Esse é um alerta aos pais para não tratar de forma diferente os filhos. Com a atenção e dedicação devida, esses problemas futuros tendem a não existir.

Comentários