"Pior Mãe do Mundo" joga sorvete dos filhos no lixo para ensiná-los a respeitar as pessoas

Não existe um método único de educação para criar o seu filho. Assim como, existem coisas que pode funcionar para uma criança e, ao mesmo tempo, não funcionam para outra.

+ Mãe faz desabafo sobre filho levado que viraliza
+ Conversa é fundamental para desenvolver a linguagem do filho

A escritora norte-americana Primak Sullivan, mãe de três filhos, teve um dia que ela mesmo classificou de o momento “pior mãe do mundo”. A situação extrema, relatada em um post nas redes sociais, teve por objetivo ensinar aos pequenos como respeitar pessoas, independente da condição social. Confira a tradução do relato!

"Pior Mãe do Mundo" joga sorvete dos filhos no lixo para ensiná-los a respeitar as pessoas

“Então… eu sou a pior mãe que já existiu… Tipo… No mundo todo.

Eu levei as crianças ao Dairy Queen (cadeia de restaurantes) depois do jantar. Eles pediram suas sobremesas e nós esperamos 5 minutos até que eles chamassem o nosso número. Uma mocinha (talvez com 17 anos), deu um sorvete para cada um dos meus filhos. Nenhum deles a olhou nos olhos. Nenhum deles disse obrigado. Nem para ela, nem para mim…

Então eu esperei. Eu contei até 10 na minha cabeça enquanto eles devoravam o sorvete e a jovem apenas olhava para mim (provavelmente porque ela pensou que eu estivesse escutando vozes), e eu vi meus filhos saírem pela porta. Eu os segui até o lado de fora, onde calmamente eu peguei o sorvete deles, enquanto eles me olhavam com horror, e os joguei na lixeira que havia por perto. Os três ficaram histéricos. Eu esperei. Quieta. Calma. Quando eles se deram conta de que eu tinha algo a dizer, eles se acalmaram.

Eu expliquei que um dia, se eles tivessem sorte, eles iriam ter um emprego como o daquela jovem. E que eu esperava que as pessoas os vissem. Realmente os notassem. Olhassem eles nos olhos e dissessem “obrigado”. Nós já estamos bem grandinhos, aos 8/7/5 anos de idade, para sair por aí sem ter boas maneiras e, honestamente, sem ter o básico de decência humana.

Então hoje, eu sou a pior mãe do mundo.”

A publicação gerou polêmica, com comentários de apoio e de críticas. Alguns curtiram o método de choque para aprendizado dos pequenos, outros já foram contra. Particularmente, eu apoio a atitude e acredito que às vezes a mensagem pode ser passada de uma forma mais enérgica, desde que os filhos entendam seu significado. E você, o que achou?

Via: Razões para Acreditar

Comentários