Crianças que extrapolam o uso de smartphones aumentam as chances de desenvolver até 8 tipos de câncer

Que o uso excessivo de celular faz mal a adultos e crianças, talvez você saiba. O que talvez muita gente não sabe e foi comprovado recentemente é que o abuso de bebês e crianças com smartphone aumentam consideravelmente as chances de desenvolver até 8 tipos de câncer.

Isso foi revelado pelo Fundo Mundial para Pesquisa em Câncer. Os pesquisadores revisaram 80 estudos que, no total, foram feitos com mais de 200 mil pessoas.

A conclusão foi que o uso frequente de celular, tablet e outras telas é uma das principais causas da obesidade entre as crianças. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de crianças e adolescentes obesos em todo o mundo aumentou dez vezes nas últimas quatro décadas.

E, com a obesidade, aumentam os riscos de desenvolver outros problemas de saúde como hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes, artrose, cansaço, refluxo esofágico, entre outros. Além do mais, estas condições acrescentam as chances da pessoa desenvolver câncer como de mama, de colo, nos rins, fígado, ovários, pâncreas e próstata.

Os cientistas que estiveram nos estudos alertaram também que a exposição às telas prejudica os olhos dos pequenos e a OMS considera vício em videogames como distúrbio mental.

A Academia Americana de Pediatria (AAP) montou uma série de indicações para interação dos pequenos com aparelhos eletrônicos de acordo com a idade. Confira:

  • Bebês menores de 18 meses não devem ser expostos a telas;
  • Entre os 2 e 5 anos, o tempo de exposição às telas deve se limitar a uma hora por dia com com conteúdos adequados para a idade;
  • Para maiores de 6 anos você deve colocar limites quanto ao tempo de exposição para que não interfira com nas outras atividades como físicas e escolares;
  • A AAP ainda ressalta que o celular ou tablet não deve ser utilizado durante as refeições.

Comentários