Lamber a chupeta do bebê, ao invés de lavar, é a melhor forma de proteger contra alergias

Já vou avisando que esta Pesquisa é bem polêmica. Um recente estudo, divulgado pelo Sistema de Saúde Henry Ford (EUA), comprovou que lamber a chupeta do bebê, ao invés de lavar, é a melhor forma de limpar o objeto.

A comprovação veio de que bebês cujos pais lambem a chupeta para limpá-la apresentam nível mais baixo do anticorpo Imunoglobulina E por volta dos 10 meses até os 18 meses de idade. O IgE está ligado ao desenvolvimento de alergias e asma.

A conclusão veio de uma pesquisa feita com 128 mães diferentes para saber como elas limpavam a chupeta de seu bebê. Das 128, 53 disseram que limpavam com água e sabão; 30 disseram que a esterilizavam usando a máquina de lavar louça ou a água fervente, enquanto 9 disseram que chupavam a chupeta para limpá-la.

O estudo não indica explicitamente que os pais chupem a chupeta para prevenir o desenvolvimento de alergias ou asma do próprio filho, mas que bebês podem receber bactérias orais saudávei quando uma chupeta é limpa desta forma.

“Embora não se possa dizer que exista uma relação de causa e efeito, podemos afirmar que os micróbios a que uma criança está exposta no início da vida afetarão o desenvolvimento de seu sistema imunológico ”, diz Eliane Abou-Jaoude, MD, alergista e principal autora do estudo ao site da instituição.

Os resultados são compatíveis com os de um estudo sueco de 2013, que relatou uma associação entre pais que lambem a chupeta do bebê com um risco reduzido de desenvolvimento de alergia.

Outro estudo, realizado pela Universidade de Gotemburgo, na Suécia, feito com 184 mães com filhos de até três anos de idade mostraram que aquelas que limpavam com a saliva tinha na chupeta uma maior variedade de bactérias benéficas ao organismo, protegendo de mais doenças.

Além disso, o pesquisador de micróbios norte-americano Jack Gilbert já defendia prática parecida no livro Dirt is Good (“sujeira é bom”, em tradução livre), publicado em 2017. Segundo ele, em alguns casos não é necessário nem lavar; a criança pode levar a chupeta de volta à boca.

“Dessa maneira, ela vai ser exposta a micróbios e até a algum tipo de sujeira, o que vai estimular e treinar seu sistema imunológico”, disse em entrevista sobre o assunto a uma rede de tevê norte-americana.

Comentários