O que ninguém fala sobre ser mãe em tempo integral

Graças a Deus sou um pai que divide o cuidado e a atenção do meu filho com minha companheira. Mas, sei que esta não é a realidade para milhares de mães solos, que criam seus filhos sozinhos, nem tão pouco outros milhares de mães que acabam assumindo toda a responsabilidade do cuidado dos pequenos enquanto homens vão trabalhar e outros tantos se esquivam das tarefas em casa.

Megan Powell é uma dessas mãe que vive a experiência diária de cuidar de um filho, o dia todo, durante os sete dias da semana. Para tentar conscientizar quem não se dá conta do esforço e desgaste dessa rotina, ela resolveu escrever uma carta e publicá-la em sua comunidade no Facebook, com o perfil “Mama’s Tired”.

O relato tenta analisar o quão sofrido é viver nesta rotina de doação e entrega total. Leia abaixo, na íntegra!

Depressão da mãe que fica em casa…

O elefante no recinto que ninguém fala sobre.

Quero dizer, como você OUSA reclamar depois de ser presenteada com essa oportunidade de ficar em casa e criar as SUAS crianças, mas não é simples assim. Claro que nós mães em
tempo integral somos gratas por ficar em casa e criar nossos pequenos MAS isso é literalmente tudo o que nós nos tornamos.

Ninguém fala sobre o isolamento.

Ninguém fala sobre a perda de identidade.

Ninguém fala sobre a solidão;

Ninguém fala sobre perder a autonomia.

Ninguém fala sobre como você teve de desistir da sua carreira porque é mais barato ficar em casa.

Ninguém fala sobre como você chora no chuveiro porque seu dia foi sufocante.

O que ninguém fala sobre ser mãe em tempo integral

Ninguém entende por que você está cansada.

Ninguém entende por que você está irritada.

Ninguém entende por que você precisa de uma pausa mental.

Ninguém entende por que você está tão irritada com as suas crianças.

Ninguém entende por que após ficar em casa o dia todo, ela ainda está uma bagunça.

Ninguém entende por que você só precisa de 5 minutos sem ninguém falar com você ou te tocar.

Ninguém entende por que você perdeu seu desejo sexual.

Ninguém entende por que você está completamente e totalmente exausta, afinal, você só fica em casa sentada o dia todo.

Ninguém entende o sentimento de quando você ouve que não tem um “trabalho real”.

A maioria de nós trabalhou em algum ponto. Nós podíamos ir a um trabalho e interagir com outros adultos fora de casa. Nós contribuíamos financeiramente para a nossa casa. (Droga, a maioria de nós queria um bico ou um trabalho em meio-período porque isso ajudaria a ter um alívio financeiro). Nós não nos sentíamos como uma eterna empregada. Nós tínhamos um intervalo (mesmo que, sim, trabalho é uma relação de amor e ódio) que dá espaço das pessoas que vivem conosco (crianças, esposo… Etc) porque sim, TODO relacionamento precisa de intervalos para vocês não ficarem loucos em estar perto um do outro 24 horas por dia. Isso não é saudável. Ao contrário do que diz o senso comum…

VOCÊ PRECISA DE UM INTERVALO DIÁRIO

Eu não posso nem dizer quantas mulheres eu conheço que dizem “você tem muito tempo nas suas mãos”, “eu queria poder ficar em casa. Eu não reclamaria”, bom para você! Eu garanto que você mudaria de ideia em seis meses, a não ser que você seja afortunada e tenha dinheiro para fazer coisas constantemente. Eu já fui assim. Eu desejei muito que pudesse ficar em casa com as minhas crianças porque queria passar todo o tempo que pudesse com elas. Eu não sabia de tudo o que vinha junto com ser uma mãe que fica em casa.

Ah mas VOCÊ escolheu ter essas crianças. VOCÊ devia ter pensado sobre isso antes de tê-las. Se você não queria passar por isso VOCÊ não devia ter tido filhos. E VOCÊ diz que quer mais????

Sério… É, eu já ouvi tudo isso antes.

Da próxima vez que você ouvir ou vir uma mulher que é mãe em tempo integral desabafando sobre as frustrações dela, ouça e faça com que ela sinta que é alguém. Que as angústias dela não são inválidas. Sabe, só porque ela não tem um ‘trabalho de verdade’.

Não precisa dizer mais nada. Só repasse esta matéria para que mais homens tomem consciência de todo esforço e desgaste que é cuidar de um pequeno, integralmente.

Comentários